Siga o 'Madonna ever'

RSS
Premium WordPress Themes

24 agosto 2009

Entrevista com a cover Verônica Pires

Em recente passagem por Salvador, a cover de Madonna no Brasil, Verônica Pires concedeu uma entrevista para o blog “literatura Clandestina”, confira:

image“As pessoas nunca te dão o verdadeiro valor. Você vai fazer um show em um determinado local e não tem estrutura eu não tenho a estrutura que a Madonna tem. Tenho uma estrutura pequena, eu peço o mínimo que posso. Se eu fosse famosa teria tudo que eu quisesse.”

Ela iniciou sua carreira em 1991, após assistir ao documentário “Na Cama com Madonna”, e de lá para cá se tornou a cover oficial da musa no Brasil e de toda a América Latina. Verônica Pires, já é uma artista consagrada que transfere para o palco, um pouco do trabalho e da energia de um dos maiores ícones da música pop internacional, a Madonna. No último dia 15/08, Verônica o show “Madonna Forever 2009”, em Salvador, em comemoração ao aniversário da cantora. Leia abaixo a entrevista que ela deu para o blog ‘Literatura Clandestina’ e para o Pepê Santos, do Portal Axezeiro.

Pepê Santos – Quem é Verônica Pires?
Verônica Pires – É uma pessoa comum, uma pessoa que imita um personagem a Madonna que é um grande mito no mundo.

Pepê Santos – Madonna é um ícone na música pop internacional, e sabemos que ela tem um grande respaldo, com isso, quais são os pontos positivos e negativos em ser cover de Madonna?
Verônica Pires – Positivos posso dizer que é o momento que estou no palco e os fãs da Madonna transfere essa carinho e admiração para mim e os pontos negativos por ser cover você nunca é julgado como artista, você é discriminado. As pessoas nunca te dão o verdadeiro valor. Você vai fazer um show em um determinado local e não tem estrutura eu não tenho a estrutura que a Madonna tem. Tenho uma estrutura pequena, eu peço o mínimo que posso. Se eu fosse famosa teria tudo que eu quisesse. Essas são as dificuldades maiores. No fim dá tudo certo.

ELENILSON – Como é tocar em Salvador?
Verônica Pires – O público é maravilhoso. Este show que eu fiz aqui foi o maior que já fiz na minha carreira em matéria de quantidade e agitação.

Pepê Santos – Você já passou por alguma situação complicada, inusitada por se parecer com a cantora?
Verônica Pires – Não, o pessoal chega perto de mim como se eu fosse a Madonna. Eles contam historias de vida, acabo virando uma conselheira. Aquela coisa de querer ta perto da Madonna, e eu posso fazer isso para cada fã. Faço coisa que a Madonna não faz. Poder tocar no artista, pegar na mão essas coisas.

ELENILSON – Porque é tão complicado a aceitação de alguns com relação ao seu talento?
Verônica Pires – Bom, eu não sei quem são esses "alguns". Mas a minha preocupação é com quem gosta do meu trabalho. Como você mesmo disse são "alguns". Minha preocupação é com a massa. Com os meus amigos e fãs.

Pepê Santos – Com o seu trabalho, já fez alguma apresentação internacional?
Verônica Pires – Já fiz Paraguai, Assunção e Cidade de Leste. A receptividade foi maravilhosa, quando eu subi no palco foi uma troca de energia. Em Assunção o pessoal ficou maluco, foram no camarim tirar foto comigo e tudo. Coisa de louco, muito legal.

image

Para conferir a entrevista na íntegra CLIQUE AQUI

Via Blog Literatura Clandestina

0 comentários:

Madonna Ever - Madonna sempre!